Portes de envio grátis a partir de 30€ e com peso até 500g, válido para Portugal e Espanha. Apoios
Acelga Glatter Silber sementes biológicas
Acelga Glatter Silber sementes biológicas
Acelga Glatter Silber sementes biológicas
Acelga Glatter Silber sementes biológicas

Acelga 'Glatter Silber'

1,49 €
Com IVA

Possui folhas largas verdes escuras contrastando com os seus talos brancos ligeiramente prateados. É uma variedade que produz colheitas abundantes e que é resistente ao espigamento. Planta muito versátil com um tempo de colheita longo, sendo o corte das folhas possível até mesmo durante o inverno. Saborosa, tenra e nutritiva, traz mais verde à sua cozinha.

Peso Líquido: 3g

ÉPOCA DE SEMENTEIRA

PLANTA ADEQUADA PARA VASOS

Itinerário técnico da cultura da Acelga (Beta vulgaris)

Como cultivar acelga biológica?

Sementeira

Feita em local definitivo com posterior desbaste quando as plantas tem 3 a 4 folhas ou em tabuleiros com posterior transplante para o local definitivo.

Solo

Os solos devem ser profundos, férteis, bem drenados e de textura argilosa. O pH deve situar-se entre 6.0 e 7.5. A cultura suporta bem a salinidade.

Clima

Prefere locais com climas amenos (com temperaturas entre 15 a 25°C), com boa luminosidade, devendo evitar-se locais com temperaturas muito elevadas.

Fertilização

Pode ser incorporado composto em fertilização de fundo, devendo ter-se cuidado para evitar introduzir azoto em excesso, pois leva a crescimentos vegetativos exagerados.


Rega

Sendo uma cultura com uma grande massa foliar, deve manter-se o solo sempre húmido, sem excesso de humidade, sendo assim o sistema de rega gota-a-gota  indicado.

Controlo de infestantes

Durante as fases iniciais do ciclo da cultura  podem ser realizadas mondas mecânicas, sendo que após essa fase o mulching com materiais orgânicos é uma opção interessante que ajuda a evitar a competição com as infestantes.

Controlo de pragas

Os ácaros, afídeos e lagartas roscas são as principais pragas da cultura. Para o controlo dos ácaros deve ser usada luta biológica com ácaros predadores, para além do uso de azadiractina ou enxofre em pó (se T <28°C). Os afídeos podem ser controlados através de fertilizações moderadas sem excesso de azoto, limitação natural com sebes em bordadura para favorecer os auxiliares, luta biológica com himenópteros parasitóides e predadores, e, se necessário, aplicação de sabão de potássio ou azadiractina. Para o controlo das lagartas roscas deve evitar-se usar estrume fresco, usar isco com farelo + melaço + Bacillus thuringiensis  sobre o terreno junto à cultura, Bacillus thuringiensis em pulverização, luta biológica com nemátodes Steinernema carpocapsae  e, se necessário, aplicação de azadiractina.

Controlo de doenças

O míldio e a podridão cinzenta são as principais doenças da cultura. O míldio pode ser controlado através de rotações culturais adequadas, evitando excessos de água quer sobre as plantas quer no solo, pelo uso de compassos mais largos e, se necessário, pelo uso de fungicidas cúpricos. A podridão cinzenta pode ser controlada pela eliminação de restos de plantas doentes, evitando excessos de vigor, evitar água sobre as plantas e pela aplicação regular de argila bentonítica.

Colheita

As folhas vão sendo colhidas regularmente, sendo normalmente a primeira colheita realizada por volta de 60 a 70 dias após a sementeira.

Pós-colheita

Deve ser mantida a uma temperatura de 0°C e de 90% de humidade relativa, conservando-se nestas condições por cerca de 10-12 dias.

Cor
Branca
Nome científico
Beta vulgaris L. ssp. vulgaris
FO002-BAP001
2018-05-11

Clientes que compraram este produto também compraram:

Produto adicionado aos seus favoritos

Para melhorar a sua experiência de utilização, este site usa cookies. Ao navegar está a aceitar a presente política. Para saber mais, consulte a nossa política de cookies.