A Quinta

As raízes dos nossos olivais aprofundam-se na História, partilhando os mesmos solos que alimentaram o Imperio Romano na brava província da Lusitânia. Chegaram os Visigodos, mais tarde os Muçulmanos, os Judeus e já no século XII, a ancestral vila Egitânia é legada à Ordem Templária que instalou aqui a sua comenda. Generosamente, essas terras alimentaram todas estas crenças, culturas e gerações… Localizada em Idanha-a-Velha (Portugal), a quinta estende-se por 180ha num enquadramento histórico e paisagístico único. É com profundo respeito que cuidamos os nossos olivais centenários, assentes nos princípios da Agricultura Biodinâmica. Neles, recriamos ecossistemas sustentáveis e duradouros, unindo em perfeita simbiose olivais, pastos e ovelhas, que garantem uma manutenção e adubação natural do solo sem intervenções químicas ou mecânicas. A colha principia-se no despontar do Outono e é feita manualmente pela população local, respeitando a tradição e a natureza. O fruto sadio é moído diariamente no lagar, unicamente por processos mecânicos e o azeite é extraído a frio, conferindo-lhe assim 0,2% de acidez e exuberantes sensações organolépticas. Composto maioritariamente com a variedade Galega, endémica de Portugal, que lhe confere uma predominância de doce, é complementado pelas variedades, Bical e Cordovil de Castelo Branco. Todos os padrões de qualidade de produção em modo biológico são seguidos a rigor desde o olival até ao lagar. Sinta o seu caracter, o seu paladar único e prove mais de 2000 anos de História Mediterrânica.” .

Comprar azeite

O Projecto Egitânia

Egitânia Azeite, é um projecto dinamizado pela empresa Living Seeds Sementes Vivas, SA e é gerido por uma equipa internacional de parceiros de 6 países. Em associação e incentivando outros produtores locais, dinamizamos a produção de azeite biológico de alta qualidade na região de Idanha-a-Nova, criando uma rede partilhada de conhecimentos, custos e contactos. Para tal, foi criada a marca “Egitânia”, representando e impulsionando estes produtores, sendo já uma referência da reabilitação e preservação do Olival Tradicional enquanto património cultural e paisagístico no nosso tempo.